Existe uma olimpíada para micro robôs que você precisa conhecer

Até que ponto os robôs são úteis em desastres naturais ou em situações de alto risco? A Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA) se propôs a descobrir. Eles consideram que quanto menor, melhor. Eles são mais gerenciáveis ​​e podem ser facilmente inseridos entre os destroços de um terremoto ou nos buracos de um navio naufragado, por exemplo. É por isso que anunciou uma Olimpíada para incentivar o desenvolvimento de micro robôs: o programa SHRIMP.

O objetivo é demonstrar a multifuncionalidade dos robôs em escala milimétrica através de uma competição de talentos. Os participantes devem apresentar projetos que atendam a uma série de requisitos técnicos: que os robôs pesem menos de um grama e caibam em um centímetro cúbico. Como se fossem pequenos insetos.

Haverá diferentes categorias onde cada amostra deve caber. Os mais notáveis ​​são o salto em altura, onde o sistema de propulsão dos insetos robóticos deve levantá-los verticalmente em pelo menos 5 centímetros; Levantamento de peso, em que o dispositivo deve levar 10 gramas, dez vezes o seu peso; ou o Curso de Obstáculos, no qual os robôs das equipes de competição devem atravessar um espaço sem interagir com os seres humanos ou recarregar as baterias (ou seja, são autônomos). Um desafio para as mentes mais brilhantes da engenharia robótica.

A DARPA, nascida durante a Guerra Fria, trabalha diretamente para o Departamento de Defesa dos EUA. A agência afirma buscar melhorar as capacidades tecnológicas da micro robótica e aplicá-la em busca e salvamento, para ajudar em desastres naturais e na inspeção de ambientes perigosos ou no controle de vôos com plataformas aerodinâmicas, entre outras tarefas.

Saiba mais em IEEE.

E aí, gostou do artigo? Deixe um comentário pra gente e não deixe de compartilhar com seus amigos, em breve vai ter mais artigos SENSACIONAIS.

 

Deixe um comentário!!!