Franceses criam um incrível drone inspirado em insetos

Pesquisadores da Escola Politécnica Federal de Lausanne, na França, desenvolveram drones “flexíveis” baseados em uma prática japonesa tradicional, o origami.

 

Crédito: Alain Herzog / EPFL

 

Inspirados por técnicas até então desconexas com a tecnologia, um grupo de estudantes conseguiu desenvolver esse tipo de dispositivo ajudando no maior problema de usuários de drones pelo mundo, as quedas. A resiliência do drone vem de uma combinação única de camadas rígidas e elásticas. Uma membrana de elastômero é esticada e depois colocada entre placas rígidas. Quando o sistema está em repouso, as placas se unem e dão à estrutura rigidez. Mas quando força suficiente é aplicada, as placas se separam e a estrutura pode se curvar.

 

Durante todo o processo de aprendizagem os estudantes testaram outras potencialidades de usar esse tipo de estrutura. Conseguiram desenvolver uma pinça com toque suave, ela consegue identificar a força correta para agarrar o objeto, medindo para não ultrapassar a força quebrando o objeto ou até mesmo fraco demais fazendo com que o objeto escape.

 

As estruturas têm também inspiração em insetos, já que os bichinhos que de vez em quando nos importunam tem esse esse tipo de resiliência como principal característica. Isso nos mostra que o estudo de espécies em geral e animais específicos para criação de inovações para a humanidade pode ser um caminho sem fim.

 

Com todas essas novidades no mundo da robótica os pesquisadores deram opiniões sobre o futuro dessa área –  “A tendência atual da robótica é criar robôs ‘mais macios’ que possam se adaptar a uma determinada função e operar com segurança ao lado dos humanos. Mas algumas aplicações também exigem um certo nível de rigidez”, diz Floreano.”Com o nosso sistema, mostramos que você pode encontrar o equilíbrio certo entre os dois”, completou o pesquisador.

 

    Texto por João Lucas Berlinck

Deixe um comentário!!!