GitHub agora conta com sistema para financiar colaboradores de código aberto

A GitHub está lançando uma ferramenta para ajudar desenvolvedores a receber apoio na plataforma. Chamado de Sponsor, a ideia é que um usuário possa pagar para seus desenvolvedores open-source preferidos em um sistema parecido ao que fazem empresas como Patreon. A proposta vem de uma questão já antiga da plataforma. Os criadores sempre ouviram que há colaboradores dentro do sistema que ajudam, e muito, e que mereciam pelo menos ser reconhecidos por isso. Agora, um usuário pode clicar no botão “Sponsor Me” (Patrocine-me, em tradução livre) e oferecer a quantia que quiser.

O Github, contudo, não deve contar com um sistema pago internamente por ele. O botão deve levar apenas para uma página de outros serviços, ou para um perfil pessoal do desenvolvedor, que indica as formas como é possível colaborar. Assim, ao tocar no botão, o usuário pode ser direcionado para a página do desenvolvedor no Patreon, Tidelift, Ko-fi ou Open Collective, todos já relacionados com o Github.

Os criadores da plataforma, contudo, não querem que ela se torne um modelo de trabalho para o desenvolver, mas apenas uma ferramenta para estimular a participação. Por conta disso, até o momento a plataforma só permite participação em criações de código aberto. O serviço também só está disponível em países nos quais o GitHub já oferece apoios para colaboradores. Contudo, a empresa promete expandir essa oferta. Basta que um usuário esteja inscrito na plataforma como um desenvolvedor open-source. Com isso, a companhia também está lançando o Community Contributors, voltado a apresentar alguns dos colaboradores mais empenhados, incentivando usuários a apoiá-los.

Melhorias

O GitHub também ganhou atualizações. A plataforma conta com três outras novas ferramentas. A primeira se chama Dependbot, voltado a ajudar na atualização de códigos de forma mais automatizada. A outra se chama Enterprise, um espaço em que colaboradores podem ajudar a discutir questões de segurança dentro do GitHub. Por fim, também foi adicionado um sistema automatizado que ajuda desenvolvedores de empresa a não soltarem informações de credenciais na plataforma. Por exemplo, quando um colaborador de um jogo ainda não anunciado entra no GitHub e suas credenciais são puxadas automaticamente, a plataforma auxilia o usuário a reconhecer o que ainda é confidencial (por exemplo, o nome do jogo em que ele está trabalhando).

 

Fonte: TechCrunch

Deixe um comentário!!!