IoT e o mundo conectado

Com um mundo cada vez mais globalizado, vemos a influência da tecnologia em conectar ainda mais as partes de um todo. A ideia de que o mundo físico se aproxime do digital é cada vez mais forte e real. Agora, com o IoT, chega a ser palpável.

Nesse texto, vamos bater um papo sobre IoT, ou Internet das Coisas, seja como você preferir chamar.

O que é:

A IoT é uma maneira que makers inventaram de conseguir conectar objetos físicos com usuários, de maneira que, através de sensores inteligentes, eles passam informações.
Essa Internet das Coisas é bem no sentido literal, porque essa “Coisa”, pode ser qualquer coisa, qualquer objeto físico.
Sério, qualquer objeto em que você possa imaginar, pode entrar para o mundo da IoT.
O termo IoT é muito recente, criado pelo Kevin Ashton, do MIT, a partir do seu texto: “As coisas da internet das coisas”. De acordo com ele, a falta de tempo foi o catalisador dessa ideia, de forma que as pessoas sentiam necessidade criar dispositivos que executassem algumas tarefas para que elas não o precisassem fazer.

Dispositivos estes que estão evoluindo em sua tecnologia, automatizando diversas tarefas e suprindo lacunas que hoje, não precisam do esforço humano. Conseguem auxiliar-nos no dia a dia coletando informações, lendo algumas atividades, processando dados, e armazenando informações.

Como funciona:

IoT basicamente existe de forma que os objetos ficam conectados entre si e com o usuário transmitindo os dados para uma rede, e assim, os usuários conseguem acessar.
O conceito é baseado em um agrupamento de dispositivos com sensores interligados por uma rede através de softwares que fazem tudo funcionar de maneira inteligente.
Precisa-se de 3 elementos para se fazer uma IoT:
  1.  Um dispositivo/ qualquer coisa: geladeira, terras de plantações, carro. O que conecta os dispositivos nas redes, normalmente são chips e sensores (exemplo: RFID). Esses itens que asseguram a conexão entre as partes.
  2. Redes e tecnologias de comunicação: tecnologias como Wi-Fi, Bluetooth, 3G e 4G / LTE.
  3. Um sistema de controle: Por exemplo, sistema de armazenamento em nuvem. De forma que o usuário precisa frequentemente fazer a atualização para receber as novas informações.

Aplicações:

Luzes que se acendem sozinhas e ainda alteram sua intensidade de acordo com determinado horário, monitoramento da saúde e remédios, robôs que limpam o chão das casas, geladeiras que já fazem o pedido de compras para o supermercado, fornecimento de informação sobre o trânsito em tempo real e por ai vai. Pode parecer extremamente exagerado e futurista, mas esses são apenas alguns exemplos das possíveis aplicações de IoT.
Coisas do cotidiano se tornam inteligentes e têm suas funções ampliadas por cruzamento de dados. É o que acontece quando um assistente virtual cruza dados dos seus dispositivos conectados para te informar, mesmo que você não tenha pedido, o tempo que você levará para chegar ao trabalho quando você senta no seu carro para sair de casa.

De acordo com um texto do Canal Tech, “a internet das coisas terá nada menos do que 34 bilhões de aparelhos conectados até 2020, em um número que pode ser revisto para cima brevemente.”

 

Logo, o que não falta é aplicação hoje em dia.

Smart Cities:

Produzido por Satiztpm e traduzido por Universidade Buscapé Company
As Smart Cities são os grandes destaques para as tendências na tecnologia. Elas são fundadas na ideia de IoT pela cidade toda, de forma que tudo fica conectado em toda sua infraestrutura.
Possível assim tornar uma cidade mais sustentável, com inteligentes sistemas de controle de resíduos, novos sistemas de transporte, entre outros, melhorando assim, a qualidade de vida dos moradores.
Fizemos um Papo Maker no Youtube completo só falando sobre esse tema. Vale super a pena conferir o vídeo!

E na agropecuária:

Sensores espalhados em plantações podem dar informações bastante precisas sobre temperatura, umidade do solo, probabilidade de chuvas, velocidade do vento e outras informações essenciais para o bom rendimento do plantio. De igual forma, sensores conectados aos animais conseguem ajudar no controle do gado: um chip colocado na orelha do boi pode fazer o rastreamento do animal, informar seu histórico de vacinas e assim por diante.
Temos um exemplo lindo de morrer nesse tema, que é da Startup Agrosmart. O produto que essa startup vende é uma fazenda inteira conectada, com as informações sobre a hora de irrigar postas de maneira simples pelo aplicativo em que o agricultor confere e tem muito mais segurança de suas ações.

Tivemos o prazer de ver essa startup dar seus primeiros passos no Startup Weekend Maker que desenvolvemos aqui no CEU, em Itajubá. Um grande orgulho ver esta ideia conquistando cada vez mais espaço no mundo!

Próximos passos e onde aprender:

Se você se interessou e quer se aprofundar mais no estudo, você vai precisar abranger algumas áreas de Software e Hardware.
Na programação, muitos começam utilizando a linguagem Scratch, para incentivar a criatividade. Para desenvolver mais dentro do IoT é necessário compreender também a programação de baixo nível, aprendendo a criar projetos com micro controladores que executam ações no mundo físico.
Além disso, é importante estar atento a eletrônica e entender bem como funcionam os dispositivos. Bem como fazer a ligação dos dispositivos na nuvem e ainda traçar todo um aplicativo para que fique fácil ao usuário.

Colocamos aqui uma lista de 7 sites em que você pode encontrar materiais e cursos pra você colocar a mão na massa:

  1. Curso na Udemy: Aprenda Internet das Coisas na Prática
  2. Curso com 24h de conteúdo na Trainning:  IoT- Internet of Things  
  3. Plataforma CodeIot: plataforma e vários cursos
  4. Curso no Alura: Amazon IoT: Conecte dispositivos à nuvem e defina regras de notificação
  5.  Guia completo no site do FilipeFlop pra quem é iniciante em eletrônica e tá afim de aprender IoT
  6. Um programa completo de cursos integrados no Coursera: Uma introdução ao IoT
  7. Um passo a passo no blog DevMedia para te ensinar os primeiros passos no mundo da IoT

 

Concluindo

Ficou claro para você sobre os conceitos básicos de IoT? O que você achou desta tecnologia? Comenta aí, por favor!

Semana que vem voltamos com mais um tema incrível como esse pra tentar dar aquela descomplicada e mostrar os próximos passos a seguir. Não perca!

Texto escrito por Aline Almeida

Deixe um comentário!!!