O que é a Realidade Aumentada?

 

A realidade aumentada pode parecer muito distante do nosso dia a dia. Mas no texto de hoje, vamos ver como interagimos com ela todos os dias pelo Instagram, Snapchat e alguns ecommerces. 

A realidade aumentada deve aparecer ainda mais ao longo dos anos remodelando o comércio eletrônico. Espera-se que ela crie uma audiência gigantesca ao longo dos próximos anos. (Assim como a maioria dos assuntos que a gente trata por aqui.)

Nesse texto falaremos sobre o que é a realidade aumentada, como funciona, falaremos sobre várias aplicações incríveis que você já pode ver hoje. E claro, sem esquecer da parte maker do final do texto para aqueles que estão interessados em aprender mais sobre o assunto.

 

O que é realidade aumentada?

Falando sobre como surgiu, temos uma pequena história:

Em 1968, Ivan Sutherland criou um monitor de Realidade Virtual, o primeiro monitor com esta funcionalidade no mundo. Porém, o termo “realidade virtual” foi falado pela primeira vez pelo Thomas Caudell em 1990 (bem recente).  

Basicamente a proposta é fazer com que o mundo virtual interaja com o mundo físico.

Realidade virtual?

Muitas pessoas ainda confundem a diferença entre realidade virtual e realidade aumentada. E pra entender sobre realidade aumentada, acreditamos ser importante entender o que ela não é.

Apesar dos nomes serem bem parecidos, os nomes carregam conceitos bem diferentes. A primeira é composta totalmente pelo mundo virtual, a premissa é que o usuário consiga ter uma experiência completamente imersiva e utilizando vários sensores para tal. Aquelas imagens de uso de óculos de realidade virtual e mais.

A realidade virtual te transporta para um ambiente novo, 100% virtual, criado por um computador ou mesmo utilizando aqueles óculos rift para que bloqueiem a visão do mundo físico e conseguir que a imersão no virtual seja mais completa.

A diferença entre realidade virtual e realidade aumentada é que a segunda faz interação com o mundo físico. Ou seja, a realidade aumentada é uma integração, uma mistura entre o mundo real e o virtual. Isso tudo é possível por meio de um software que integra elementos virtuais à realidade.

Na realidade aumentada, você continua vendo as coisas do mundo real, só que com interações que só existem no mundo virtual. Como enxergar um Pokémon em cima do seu sofá. Ou seja, a ideia é que consiga-se interagir com o ambiente que já existe. Unindo o objeto real, com objetos virtuais.

Um bom exemplo para a realidade virtual são os jogos como The Sims. E um exemplo para realidade aumentada é o Pokémon Go.

Como funciona?

Componentes básicos:

Existem 3 componentes que são necessários para existência de alguma realidade aumentada:

1- Objeto real

2- Câmera ou dispositivo que transmite a imagem do objeto real

3- Software capaz de interpretar o sinal transmitido pela câmera ou dispositivo

E assim, conseguimos fazer a construção de objetos virtuais:

1- O objeto real é colocado em frente a câmera, para que ela capte a imagem e transmita ao equipamento que vai interpretar.

2-O software recebe a imagem em tempo real e nesse momento consegue enxergar marcações pré definidas na programação, para distinguir os pontos da imagem.

3- Recebidas as informações necessárias, o software retorna o determinado objeto virtual requerido a partir do objeto mostrado na câmera.

4- O dispositivo de saída exibe o objeto real com a sobreposição de um objeto virtual.

Pra ficar ainda mais fácil de entender:

O software de realidade aumentada é programado com imagens, ou ações pré definidas e as respostas que deverão ser dadas a elas. Então, quando o programa recebe essas informações definidas, ele consegue interpretá-las e exibe a resposta.

Lembrando que a principal forma que estas aplicações são utilizadas é por Smartphones e Tablets. O motivo é simples: maior mobilidade para que consigam realmente interagir com o mundo real de forma dinâmica.

Aplicações incríveis

Filtros do Instagram

Por ser normal usar e ver os filtros do Instagram ou Snapchat no dia a dia que nem pensamos na complexidade deles.

Por exemplo, consideramos realidade virtual tudo que altera entre que se coloca  na frente câmera e o que aparece no celular. Sejam os batons, filtros de animais, óculos que mudam de cor, coisas que saem ao piscar os olhos, entre outros,

Esse tipo de tecnologia permite que a plataforma ofereça mais interação e entretenimento entre os usuários. É uma nova abordagem de comunicação que veio pra ficar!

No gif que deixamos abaixo é uma utilização desses filtros. O que escolhemos é o da Netflix, que para divulgar a série Chilling Adventures of Sabrina, criou um filtro temático para todos utilizarem.

Assim, foi possível uma interação maior dos clientes do serviço de streaming bem como divulgar ainda mais a série.

 

Gif do site PostGram, link aqui

Pokémon Go

Esse é daqueles exemplos que possivelmente a maioria das pessoas já sabem. O jogo Pokémon Go, ficou mundialmente conhecido e até quem não gosta de Pokémon baixou para testar a nova tecnologia.

No jogo, os usuários conseguiam visualizar o pokemon a partir da câmera do celular, dando a impressão que eles estavam andando por ai, nas cidades, nas casas.

Antes, os jogos faziam os usuários ficarem em casa 24h. Agora, será que não vale andar um pouquinho para que choque o ovo do seu Pokémon? Ou mesmo andar mais pela praça da cidade pra capturar novos? Olha aqui uma parte da descrição do aplicativo:

“Certos Pokémon aparecem perto de seus ambientes nativos. Procure por Pokémon de tipo Água perto de lagos e oceanos. Visite Poképaradas e Ginásios, encontrados em lugares como museus, instalações artísticas, marcos históricos e monumentos para estocar Poké Bolas e itens úteis.(Fica o questionamento das possibilidades e mudanças no comportamento dos jogadores no dia a dia.)

Campanha de natal da Coca-Cola

Quem ai se lembra da campanha de natal de 2018 da Coca-Cola? A marca utilizou da realidade aumentada pra que seus clientes tivessem uma experiência diferente ao tomar seu refrigerante.

Posicionando o celular na frente das embalagens, foi possível ver interações dos ursos polares, como se estivessem no mundo físico. Deixo aqui um vídeo pra quem não se lembra da campanha:

Ecommerce de moda

No mundo do mercado virtual, a proposta não seria diferente. E a tendência é só essa tecnologia se popularizar.

Temos aqui o exemplo de uma empresa de moda chinesa, a New Tempo. A experiência que eles proporcionam é um provador digital. Basta que a pessoa se posicione na frente da tela específica (que possui inclusive um tamanho real) e faça os testes.

Assim é possível testar as roupas sem que haja necessidade de realmente ficar trocando fisicamente.  Deixamos aqui um vídeo pra que vocês consigam ver este exemplo na prática:

Ecommerce de objetos para casa

Este exemplo, pra mim é o dos mais incríveis. A proposta da loja Ikea é fazer com que seus clientes consigam ver da própria casa, como que seus produtos ficariam lá. Será que a cadeira combina com os outros móveis? Além disso, a partir do videos que deixamos a seguir, conseguimos ver que os objetos conseguem ter grande interação com o mundo real, como se as pessoas físicas conseguissem estar sobre eles.

A experiência de compra dos produtos desta loja é muito mais fácil e inovadora.

Outros usos

A realidade aumentada pode ser usada para entretenimento, como os jogos, filtros do Instagram.  Essa maneira de se interagir na internet, consegue auxiliar ainda mais na experiência de usuário dentro do mercado eletrônico.

Mas também conseguem ser usadas em varejos, como mostramos alguns exemplos, aumentando as experiências dos usuários. E, claro, as possibilidades são infinitas.

Aumentando a profundidade do assunto, a Realidade aumentada pode ser útil na medicina, com possibilidade dos médicos treinarem algumas operações. Quem sabe até cirurgias remotas, com um médico a quilômetros de distância do paciente.

Outras possibilidades é na indústria automobilística. Imagine os donos dos carros conseguindo fazer a manutenção mais simples através de manuais de instrução interativos?

E na manufatura também, com possibilidade de auxiliar na segurança dos funcionários e instruções acerca de quais passos seguir.

É possível testar um vestido apenas estando na frente de um monitor. Assim como existem lojas de sapatos, anéis, brincos entre outras possibilidades. Comparar esmaltes de diferentes cores para ver quais combinam mais com você, entre outros.

Importância e disrupção

Experiência do usuário (UX Design)

Hoje, com a presença do ambiente digital, percebe-se a tendência de sempre descomplicar as coisas. Com a internet, muitas coisas ficaram mais rápidas de se fazer e mais fáceis.

É natural que as pessoas procurem por formas mais agradáveis de se realizar alguma tarefa. E a tendência é só tornar as experiências mais confortáveis e práticas.

E por conta disso, as marcas passaram a ter uma preocupação maior com a experiência que os usuários têm ao passar por sua loja, seja ela física ou virtual.

Tanto, que hoje é comum ouvir que as empresas não vendem produtos. Elas vendem a solução de um problema e a experiência deste.

Com a realidade aumentada é possível aprimorar e muito a experiência que é oferecida a cada usuário dentro de um ecommerce ou varejo físico. Conseguir fazer compras de casa já é ótimo, mas com a RA é possível fazer testes sem esforço, utilizando um celular ou tablet.

É possível experimentar sem precisar experimentar fisicamente. É possível ver se combina com outros itens que você já possui, sem precisar levar pra casa.

O potencial disruptivo desta tecnologia é imenso porque pode atingir qualquer coisa que exista no mundo real. Ou seja, são infinitas possibilidades.

E pra quem é maker de carteirinha, já pega o papel e caneta pra anotar os próximos insights.

Mão na massa!

Quer aprender mais sobre realidade aumentada? Se liga nessas listas e dicas abaixo:

Cursos de Realidade aumentada:

1- Curso da Google juntamente com Coursera: Learn how to build AR experiences with Coursera

2- Curso na INBEC: Curso de Realidade Aumentada – 20h

3- Curso na Alpha Channel: Realidade Aumentada

4- Curso na Udemy: Realidade Aumentada com Unity e Vuforia

5- Curso IETEC: Realidade Aumentada

Ferramentas para softwares:

O ponto crucial para desenvolver bons aplicativos, é utilizar um software adequado para tal. Existem várias ferramentas disponíveis para estes objetivos.

Aqui embaixo, deixaremos as mais utilizadas e pode ser legal começar por elas:  Layar e Vuforia.

Layar:  este é o Top 1 dos softwares mais fáceis de usar. Pela sua simplicidade, muitos desenvolvedores optam por iniciar sua caminhada com RA com ele. É muito utilizado em aplicativos de realidade aumentada para projetos como revistas e livros. 

Conclusão

Vimos no texto que a RA está se mostra hoje como uma excelente aliada para vários projetos no mercado. Conseguindo abranger o entretenimento, varejo, manufatura e muito mais.

Esperamos que esse artigo tenha sido útil de alguma forma para vocês. E ai, entenderam mais sobre o que é a realidade aumentada?

Se quiser e se sentir a vontade, manda uma mensagem pra gente! Vamos adorar conversar com você. 😉

Texto escrito por Aline Almeida

 

 

 

Deixe um comentário!!!